Quarta, 26 de setembro de 2018
(37) 99103-6865
No ar
Madrugada Especial
Brasil

05/07/2018 ás 12h00 - atualizada em 26/07/2018 ás 11h09

Redação

Campos Altos / MG

Polícia descobre mandante do assassinato de Vitória Gabrielly
Para as autoridades, a vítima foi morta por engano.
Polícia descobre mandante do assassinato de Vitória Gabrielly
Foto: Reprodução/TVGlobo/Facebook

A Polícia Civil de São Paulo confirmou nessa quarta-feira (4) ter identificado o mandante do assassinato da menina Vitória Gabrielly, de 12 anos. O crime ocorreu em Araçariguama e o corpo dela foi localizado oito dias depois de ser dada como desaparecida. Para as autoridades, a vítima foi morta por engano. O inquérito do caso será apresentado ao Ministério Público na sexta (6).


De acordo com a Polícia Civil, uma testemunha contou ter uma irmã com as mesmas características físicas de Vitória e que devia R$ 7 mil a um traficante. O criminoso teria mandado matar a irmã do devedor em um acerto de contas, mas a vítima foi confundida.


Tal hipótese era investigada desde o início do caso, segundo as autoridades. A testemunha disse ainda, durante depoimento no Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa, na capital, que sabia que o traficante punia familiares de devedores.


Mayara, Bruno e Júlio foram presos por participação na morte de Vitória


Além do servente de pedreiro Julio Ergesse, o casal Bruno de Oliveira e Mayara de Abrantes também foram presos suspeitos de participação no crime. Os dois foram detidos na última sexta (29). E todos eles foram indiciados por homicídio doloso, quando há intenção de matar.


As investigações apontam que Vitória foi morta com um “mata-leão” ainda no dia em que desapareceu, em 8 de julho. Laudos do Instituto de Criminalística de São Paulo concluíram também que havia material genético da garota nas unhas de Julio. Cães farejadores ainda sentiram o odor de Bruno às margens da estrada rural onde o corpo dela foi encontrado.


Áudio com versão diferente


No último domingo (1º), o Fantástico exibiu um áudio do servente de pedreiro indiciado por homicídio doloso no caso da garota Vitória Gabrielly, encontrada morta oito dias após desaparecer em Araçariguama (SP). Na gravação, Júlio Ergesse diz a um policial civil que a menina pediu “ajuda” e que estava “desesperada”. A versão é uma das oito apresentadas pelo rapaz às autoridades. Além dele, um casal também foi preso e indiciado por participação no assassinato da vítima.


O servente está preso desde o dia 15 de junho. A investigação chegou até ele depois de uma denúncia anônima. Um conhecido do jovem disse que ele comentou “ter feito besteira” e que estava em um carro com Vitória Gabrielly. No áudio, ele diz ter encontrado o casal Mayara Abrantes e Bruno de Oliveira na cidade onde mora, Mairinque, e que de lá os três seguiram de carro para Araçariguama, que fica a cerca de 20 quilômetros. No local, a mulher teria obrigado a garota a entrar no veículo e chegou a acalmá-la, já que ficou assustada e chorava bastante.


Ainda na versão do áudio, Júlio diz que os quatro voltaram em direção a Mairinque, mas ficou no caminho e que não sabe o que ocorreu com Vitória na sequência. Apesar disso, a polícia acredita que o envolvimento dele no crime pode ser ainda maior. Um laudo de DNA encontrou material genético da garota nas unhas dele. As autoridades ainda investigação a motivação para o crime, mas uma das suspeitas é de que ela tenha sido confundida e morta por engano.


 

FONTE: BHAZ

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium