Quarta, 23 de janeiro de 2019
(37) 99103-6865
No ar
Madrugada Especial
Polícia

04/01/2019 ás 13h32

Redação

Campos Altos / MG

Moro autoriza envio de Força Nacional para tentar conter violência no Ceará
Moro mandou PF e PRF adotarem 'providências necessárias' para ajudar estado a conter onda de violência.
Moro autoriza envio de Força Nacional para tentar conter violência no Ceará
Ônibus queimado no Jardim Castelão; foram 4 incendiados na Grande Fortaleza nesta quinta (3)

O Ministério da Justiça informou nesta quinta-feira (3) que o titular da pasta, Sérgio Moro, decidiu que só enviará tropas da Força Nacional ao Ceará se houver "deterioração" da segurança no estado.


Mais cedo, nesta quinta, o estado registrou motim na Casa de Privação Provisória de Liberdade e ataques a ônibus.


Diante disso, o governador, Camilo Santana (PT), pediu a Moro que tropas da Força Nacional fossem enviadas à região, mas o ministro de Jair Bolsonaro decidiu que só serão enviadas "em caso de deterioração da segurança".


Segundo o ministério, Moro determinou à Polícia Federal, à Polícia Rodoviária Federal e ao Departamento Penitenciário Nacional (Depen) que tomem as "providências necessárias" para ajudar a conter a onda de violência no estado.


"O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, determinou, nesta quinta-feira (3/1), à Polícia Federal, à Polícia Rodoviária Federal e ao Departamento Penitenciário Nacional que tomem todas as providências necessárias para auxiliar o estado do Ceará no combate aos atos de violência ocorridos ao longo do dia. A decisão visa dar apoio imediato ao estado, solicitado pelo governador Camilo Sobreira de Santana", diz a nota do ministério.


Ainda de acordo com o ministério, os órgãos atuarão na investigação e repressão aos crimes registrados, incluindo a disponibilização de vagas no sistema penitenciário federal.


O ministro também sugeriu ao governo do estado a criação de um gabinete de crise, "com a integração das forças policias federais e estaduais".


Nesta sexta-feira, o estado registrou novos atentados. Questionado, o Ministério da Justiça disse que o posicionamento permanece o mesmo.


 

FONTE: G1

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium