Sábado, 16 de fevereiro de 2019
(37) 99103-6865
No ar
Experiência de Deus
Brasil

04/02/2019 ás 11h07

286

Expresso Fm

Campos Altos / MG

Ao contrário do prometido na mídia, Vale nega adiantamento de indenizações para familiares
Vale nega adiantamento de indenizações para familiares
Ao contrário do prometido na mídia, Vale nega adiantamento de indenizações para familiares
Fábio Barros/ AG F8

O MPT (Ministério Público do Trabalho) afirma que a mineradora Vale, responsável pela barragem que se rompeu em Brumadinho, na Grande BH, tem dificultado o processo de adiantamento do pagamento de indenização às famílias das vítimas do desastre, que deixou, até agora, 121 mortos e mais de 200 desaparecidos.


Depoimentos de funcionários e terceirizados ao MPT apontam irregularidades cometidas pela Vale na mina em Brumadinho. Entre elas estão falta de treinamento para situações de risco, falta de rota de fuga e otimização de custos por meio de funções distintas acumuladas por um mesmo gerente.


A procuradora do Trabalho em Minas, Elaine Nassif, afirma que o principal objetivo do Ministério do Trabalho é garantir a estabilidade dos trabalhadores, medida essencial para a investigação dos fatos. “Sem a estabilidade, eles têm medo de falar e amanhã serem mandados embora em retaliação”, explica.


A procuradora ainda ressalta que o MPT tem tentado uma negociação com a Vale para garantir o adiantamento das indenizações para as famílias dos trabalhadores, mas que a resposta é bem diferente da versão que a Vale apresenta na mídia. 


“O adiantamento foi recusado pela Vale. Nós conversamos e eles falaram que não iam fazer esse acordo de antecipar nada, o que destoa do que a Vale vem falando, então, nós acreditamos que a direção da Vale está combinada com os advogados nesse sentido, ou seja a direção da Vale fala para aumentar as ações da empresa no mercado internacional, enquanto que aqui as dificuldades continuam”, destaca. 


Na próxima quarta-feira (6), uma reunião está marcada com a Vale para retomada da negociação. O valor cogitado por trabalhador gira em torno de R$ 1 milhão.


O MPT ainda aguarda documentos da Vale para checar se a versão apresentada pela empresa de que a sirene não tocou porque foi engolida pela Lama é verdadeira.

FONTE: Itatiaia

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium